sábado, 14 de março de 2009

Lula destaca protecionismo dos EUA; Obama fala em "respeito entre os países"




da Folha Online

Em encontro com Barack Obama com a presença da imprensa na Casa Branca nesta tarde, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva abordou mais uma vez a questão do protecionismo adotado pelos Estados Unidos.

Lula e Obama têm trajetórias semelhantes, diz Dilma
Obama diz que EUA "têm muito a aprender com o Brasil
Greenpeace protesta em frente ao hotel de Lula, em Washington

"Estados Unidos e Brasil têm um fluxo na balança comercial de US$ 54 bilhões. Estados Unidos exportam US$ 26 bilhões para o Brasil, e o Brasil exporta US$ 28 bilhões para os EUA. Está claro que, para o tamanho dos dois países, é muito pouco o nosso fluxo de balança comercial", disse Lula. "O problema é que todo país só quer vender, ou seja, cada país quer ter superávit comercial, e não é possível. O comércio exterior é uma via de mão dupla. Você vende e compra para manter o equilíbrio. E nós precisamos manter isso. Protecionismo, neste momento, agravaria a crise econômica"
Yuri Gripas/Reuters

Lula é o primeiro presidente latino-americano a ser recebido por Obama na Casa Branca

"Eu espero que os Estados Unidos e o Brasil possam amadurecer nos seus pensamentos [...] e apresentar ao mundo uma solução para o sistema financeiro, que precisa de regulamentação, e isso é inexorável. O tamanho da regulamentação vamos descobrir. Eu sou otimista", continuou o presidente brasileiro.

Antes, Obama havia afirmado que o objetivo é "não retroceder nos avanços que já aconteceram". "O acordo que nós já conseguimos com o Brasil não pode ser violado. Tenho certeza que o presidente Lula também vai tomar atitudes semelhantes no Brasil para garantir que o comércio mundial não retroceda. [...] Vamos assegurar que o respeito entre os dois países construa um caminho bom para ambos. Não vamos construir muros em torno de nossos países."

Relações

Lula é o primeiro presidente latino-americano a ser recebido na Casa Branca. Ele ressaltou o papel do presidente americano na região. "Obama tem a oportunidade histórica de melhorar as relações com a América Latina e a África", afirmou o presidente brasileiro. O democrata afirmou que espera visitar o Brasil em breve.

À imprensa, ao lado de Obama, Lula destacou ainda pontos que considera importantes para superar a crise econômica mundial, deflagrada nos Estados Unidos.

"O presidente Obama e eu estamos convencidos de que essa crise econômica pode ser resolvida com decisões políticas no próximo G20", disse Lula. "Precisamos restabelecer a credibilidade e a confiança da sociedade no sistema financeiro. Precisamos restabelecer a credibilidade e a confiança da sociedade nos governos. Para isso, precisamos fazer com que o crédito volte a fluir dentro dos países e também facilitar o comércio entre os países."

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial